TOP
IMG_4214
Amsterdam Europa Holanda

Amsterdam em fevereiro

Amsterdam no inverno pode ser uma ótima opção. Se o dia estiver ensolarado pode-se alugar bicicleta e descobrir a cidade em poucas pedaladas , como fazem os locais. Os bares estão cheios e as flores já começam a dar seus primeiros sinais de vida.

Qualquer hotel tem serviço de aluguel de bicicletas para oferecer, é a forma mais prática , eles trazem a magrinha no horário combinado e buscam quando vocês quiser, deixando o kit para prendê-la em passeios mais demorados, porque não se iluda , é a cidade é campeã em roubos de bicicletas.

Ficamos no Hotel Rembrandt, super bem localizado mas muito simples, um hotel honesto e barato dentro dos padrões da cidade. O Rembrandt Hotel fica em um edifício monumental do século XVII, no famoso Canal Herengracht, a 5 minutos a pé da Praça Dam. A vista do canal é perfeita, e tudo acessível a pé ou de bicicleta.

Vista do Rembrandt Hotel

O maior ponto turístico de Amsterdam não são seus maravilhosos museus, a cidade atrai um imensidão de turistas em busca de seu distrito da Luz Vermelha . Por ser um bairro muito freqüentado por todos os tipos de turistas tem um policiamento ostensivo a qualquer hora do dia e da noite, tornando o local bastante seguro.

Cortinas fechadas e luzes acesas indicam que a vaga está ocupada

Claro que é meio deprimente ver aquelas mulheres em vitrines minúsculas, se oferecendo enquanto lixam as unhas dos pés ou fazem tricot, mas é no mínimo diferente , pois não se encontra em nenhum outro lugar um turismo sexual tão organizado e institucionalizado, onde passeiam famílias curiosas ao lado de hordas de homens  que visitam a região em busca dos serviços sexuais. O mais estranho é que todo o aparato se organizou em trono de uma igreja que funciona normalmente.

Cinto de castidade masculino

Coelhinhos eróticos

Assim como o sexo , alguns tipos de droga são  liberadas para consumo particular nos coffee shops, que por lá não servem café,  mas  diversas modalidades de maconha em erva, cigarros, biscoitos , bolos e outras formas inusitadas. Eles estão espalhados pela cidade, é só prestar atenção e se aventurar, só cuidado com os comestíveis , levam mais tempo para “fazer efeito”e podem parecer inofensivos fazendo estragos a longo prazo  .

Assim como em Veneza a locomoção pelos canais pode ser feita por barcos taxi e outros tipos de transporte público. Comemorações de casamentos e formaturas também acontecem em movimento pelas águas da cidade. Famosos são os barcos/casa que tornam mais barato viver no coração de uma cidade onde os preços da moradia são proibitivos.

As pontes levadiças lembram as pintadas pelo mestre holandês Van Gogh, um passeio mais alongado nos leva aos diques que protegem a cidade das cheias e por lá muitas pontes parecem saídas dos quadros.

Outro elemento imperdível são as marcas medievais nas fachadas mais antigas, indicavam a profissão do morador numa época que não se usavam números para demarcar as propriedades, foram preservadas em muitas residências. Vale pegar um guia e procurá-las nas ruas mais tradicionais. Os recortes de telhado são indicativos de cada estilo arquitetônico: medieval, renascentista , barroco dependendo da época.

O Vondelpark pede um passeio mais demorado, e por lá nos divertimos com os acessórios de carregar de tudo em  bicicletas . São carrinhos onde os holandeses colocam os mais variados objetos , inclusive muitas crianças , quando for o caso.

Não deixem de visitar um enclave quase medieval bem no coração de Amsterdam, um dos mais antigos inner courts da cidade. Andando por Amsterdã não dá para saber que alguns prédios antigos tem uma área comum nos fundos.O acesso geralmente é privado e só dá para chegar nessa parte por dentro dos apartamentos. O Begijnhof fica atrás dos prédios da movimentada praça Spui. O conglomerado de prédios foi um centro religioso no século XIV, onde viveu uma congregação de freiras e guarda até hoje as casas de madeira mais antigas da cidade, milagrosamente conservadas apesar dos vários incêndios sofridos . A entrada parece um jardim particular e lá dentro tem-se a sensação de estar numa cidade do interior, muito embora esteja localizada no centro da cidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Begijnhof

 

Não se intimide com o frio , Amsterdam pode guardar boas surpresas no inverno!

 

 

«

»

Deixe-nos seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Captcha *

Siga-nos no Instagram

  • Localizado no coração de Roma, o Vaticano é o menor país da Europa e o centro nevrálgico da Igreja Católica.
.
.
.
.
#roma #vaticano #basilicasaopedro #viajandocomarte #italia #amazingplaces #photography
  • Maldivas embarcando sonhos! .
.
.
#viagem #maldivas #viajandocomarte #praia
  • Sainte Chapelle uma jóia da arquitetura gótica tardia, foi construída por Luis IX, para abriagar as sagradas reliquias dos imperadores de Constantinopla, a coroa de espinhos de Jesus e um pedaço da cruz. A curiosidade é que as relíquias custaram 3x o valor da construção da igreja.
.
.
.
.
#paris #iledefrance #frança #saintchapelle #viajandocomarte #gotico #amazingplaces #photography
  • Trancoso é puro charme, impossível não se apaixonar.
.
.
.
#bahia #trancoso #quadrado #viajandocomarte #arquiteturacolonial #amazingplaces #photography
  • Nostalgia em Garopaba!
.
.
.
#viagem #ig_santacatarina_ #garopaba
  • As “Capillas de Marmol” ou Catedral de Mármore, no Lago General Herrera na Patagônia chilena são absolutamente imperdíveis de conhecer.
Você pode chegar lá de Kayak ou em passeios de lancha, saindo de Puerto Tranquilo.
.
.
.
#chile #patagonia #lagogeneralherrera #capillasdemármol #viajandocomarte #amazingplaces #photography
  • Charme da arquitetura colonial da Bahia.
.
.
.
#bahia #trancoso #quadrado #viajandocomarte #amazingplaces #photography
  • Reflexos no Canal Saint Martin, em Paris.
O outono já está dando as caras no canal mais romântico da cidade.
.
.
.
.
#paris #frança #canalsaintmartin #viajandocomarte #amazingplaces #reflexos #photography