TOP
IMG_0899
America do sul Brasil Rio Grande do Sul

Memórias de água, sal e carnaval no litoral do Rio Grande do Sul

blog1

Que o litoral do Rio Grande do Sul não tem belas praias e nem um mar que cause inveja já é lugar comum na crônica por estes pagos. Mas como o chegar a Santa Catarina e outros belos litorais é algo que só conseguimos num feriado prolongado, o veraneio no litoral norte foi sempre a minha realidade familiar desde tempos imemoriais.

IMG_0892

 IMG_1836 (1)

 

Vista aérea da Praia de Atlântida

 

E vou confessar, eu sempre adorei!

Para mim o verão neste recanto tranqüilo de praia é um período de fazer uma “limpeza” mental, sem nenhuma obrigação nem compromisso social , é aqui que sempre me preparei para enfrentar o ano, desobstruindo a mente de tudo que foi obsoleto para absorver o que de novo virá. Agora tendo um ofício relacionado a educação , ficou ainda mais fácil manter esta rotina de começar o ano em março após um período de reclusão.

blog3 

Falar sobre Atlântida sempre me traz um “quê” de nostalgia. Por mais que hoje seja a praia da moda, ou melhor dos condomínios e da vida noturna do litoral gaúcho , não consigo encará-la com este glamour social. Apesar de aproveitar certas facilidades antes impensadas por aqui como charmosos restaurantes na Avenida Central, são uma alegria para quem antes para jantar fora tinha que colocar a mesa na varanda!

 IMG_1772

Capão da Canoa com seus prédios

 

IMG_0909

 

Mas voltando a nostalgia de Atlântida de “minha época” !

As ruas onde os sapos sempre cantaram e onde as crianças podiam se libertar das amarras paternas e andar de bicicleta até o “centro”, que não passava (e ainda não passa muito) de uma praça com um mini comércio e uma fruteira que , pasmem , sempre funcionou 24horas. Era uma liberdade experimentada a conta gotas, a cada ano se podia ficar até mais tarde no centrinho, namorar no mini-golfe, e para os mais velhos frequentar o Bar da Adélia.

 

 blog5 

 blog6

 

Comércio antigo na Praça de Atlântida

 

As casas eram na sua maioria chalés de madeira onde a gente entrava para almoçar com os vizinhos, nem que fosse pela segunda ou terceira vez no dia. Alguns ainda resistem ao tempo, e eu saudosista me encanto ao ver novos proprietários mantendo a memória e reformando sem descaracterizar e perder o charme, claro que agora atrás das grades!

Um prazer que parece não envelhecer é tirar uma sesta depois do almoço, na rede da varanda, quer coisa mais praiana do que isto? Ouvindo o grito dos meninos vendendo puxa-puxa ou a corneta do picoleteiro.

 

 blog4 

 A beira da praia nunca foi o ponto alto, mas molhar os pés no mar fazia parte do ritual diário dos veranistas, Vento  “nordestão” nenhum nos assustava. E se não dava para colocar o guarda-sol e a cadeirinha, uma caminhada ao entardecer não faltava. Ultimamente os quero-quero e pequenas garças tem dado o “ar da graça” nas areias perto da plataforma , emprestando sua elegância aos finais de tarde. Finais de tarde com chimarrão e quem sabe uma roda de violão!

 IMG_1807

Mas tenho certeza que em nenhum outro ponto do litoral brasileiro causa tanto encantamento um dia de mar transparente, com sol e sem vento, se o mar estiver calmo então, não se fala em outra coisa. O que em outras praias é o lugar comum no verão , todas as variáveis conspirando a favor num único dia já justifica  os dois meses de estadia! Pena se isto acontece justamente no dia que temos que dar uma chegadinha em Porto Alegre, e é claro, nunca no fim-de-semana.

 IMG_1783

 O evento mais esperado do verão era o Carnaval da SABA, onde todo mundo se encontrava, à tarde com as crianças fantasiadas e à noite para “pular” em círculos ou encima das mesas as mesmas músicas todos os anos! Mas nada podia ser melhor, e vinha gente de todas as praias, até de Torres. O Planeta Atlântida é bem mais atual, tem “só” uns vinte  anos!

Capturar3

Capturar Capturar2

 

Como o tempo não é nunca muito garantido,  o céu de Atlântida compensa oferecendo espetáculos variados de cores e formas

IMG_0798 

O dia de ir embora era quase um luto, porque mesmo com promessas de feriados compartilhados, sabíamos  que Atlântida só ia renascer no próximo verão.

IMG_0930 

Nosso castelos de areia construídos com tanto carinho ficariam no imaginário e nas lembranças compartilhadas. Mas afinal , o que é a vida senão muitos memórias de água, sal  e areia!

IMG_0929

 

«

»

8 COMENTÁRIOS
  • Jose luiz p krahe
    7 meses atrás

    Que bacana Mylene! Fotografias maravilhosas! Uma outra lembrança que eu guardo com carinho de Atlantida é dos inesqueciveis carnavais daquela época, na SABA, dos nosssos blocos (a cor do verão, tropicalJ e da convivência saudável que se tinha na época! Parabens pelo teu blog, pelas fotos sempre perfeitas! Abs

    • Mylenerizzo
      7 meses atrás

      Querido vizinho!
      Teu jardim sempre foi um misto de encantamento we mistérios! Que bom que encontraste aqui boas lembranças compartilhadas.

      Abraço
      Mylene

  • Ricardo westin
    7 meses atrás

    Parabéns trouxe lembranças de 39 anos passado de quando vim de Santos SP e foi minha primeira vivência de praias Gaúchas.

    • Mylene
      7 meses atrás
      AUTHOR

      Ricardo,
      Um lugar que deixou só boas lembranças!
      Obrigada
      Mylene

  • Gabriela Simch
    7 meses atrás

    Grata, Mylene Friedrich Rizzo, pela afetividade do teu texto!
    Escreves muito bem o que eu compartilho mas não sei traduzir em palavras belas! Quantas recordações dos verões que compartilhamos em Atlântida! Bj

    • Mylene
      7 meses atrás
      AUTHOR

      Gaby,
      Lembranças compartilhadas que trazem inspiração!
      Beijo
      Mylene

  • Marilia
    7 meses atrás

    Beleza, Mylene! Traz muitas lembranças boas e saudades!

    • Mylene
      7 meses atrás
      AUTHOR

      Querida Marília,
      Lembranças indeléveis e muito gostosas!
      Beijos
      Mylene

Deixe-nos seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Captcha *