TOP
IMG_9793
America do sul Argentina Patagônia

Patagônia , um estado de espírito

A Patagônia é mais que um destino, é um estado de espírito e comunhão com a natureza.

Para começar uma informação prática , a região compreende todo o sul da Argentina , desde o sul da província de Buenos Aires até a Terra do Fogo. É um continente enorme e quase deserto, onde o céu se confunde com o horizonte infinito de picos nevados e lagos azulados.

O homem patagônico é um guerreiro , venceu intempéries e desbravou o fim do mundo com garra e determinação. Divide sua terra com um rebanho de ovelhas gigantesco e com a qual faz sua especialidade gastronômica, o cordeiro patagônico.

É nas estâncias que a história se faz, extensões de terra de mais de quinze mil hectares são comuns e o homem montado no cavalo se assemelha ao gaúcho no domínio do pampa. Mas é no céu que a alma é aprisionada, ele muda de cor e forma constantemente com um vento que insiste em soprar em fortes lufadas e tem  a limpidez e pureza das terras perdidas.

O turismo trouxe um novo alento, pequenas vilas tornaram-se cidades e o mundo descobriu ” o fim do mundo” . Europeus vem de suas terras, também geladas, para desvendar seus segredos. Me pergunto, o que os atrai? A resposta vem dos bem preparados guias: ” a solidão, esta sensação de estar desbravando um território quase virgem, onde não se vê sinal de civilização ,é incomparável!

El Calafate é a capital do turismo patagônico, uma cidade charmosinha muito paracida com outras vilas de montanha da Argentina. Localiza-se as margens do Lago Argentino e em dez anos triplicou seu tamanho para mais de 20 mil habitantes, mas mantém o clima e o astral de um pueblo.

Oferece um boa rede hoteleira, restaurantes e cafés e a localização perfeita para descobrir uma série de atrações próximas ou nem tanto.  Muitas agências organizam os passeios que justificam uma estada de pelo menos três dias, desde os mais imperdíveis como o Glaciar Perito Moreno até os mais improváveis , sendo que os preços variam pouco , não vale a pena perder tempo com muita pesquisa.

Para hospedagem escolhemos Los Alamos, um hotel grande mas com clima de montanha nas áreas comuns, os quartos eram espartanos demais para meu gosto. Compensa a falta de conforto com uma boa localização , central mas não demais. Para que quer algo mais intimista , existem boas opções com vista para o lago mas o acesso ao centro é um pouco mais distante.

No próximo post conto sobre os passeios, imperdível!

«

»

1 COMENTÁRIO
  • sandra lima
    7 anos atrás

    Estive em El Calafate no final de janeiro/2013.
    Recomendo o mini- treeking no glaciar Perito Moreno.
    Gostei muito do Blog.
    Parabéns!

Deixe-nos seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Captcha *

Siga-nos do INSTAGRAM