TOP
18685630_10208950566545702_59527952_n_1300
Arte inspiradora Artistas cultura Europa Life Style Museus e Exposições Rússia Sem categoria temática feminina Variedades

Picasso , uma relação conturbada com a Rússia

ee

Picasso teve uma relação conturbada com a Rússia. Além de ter grande parte de sua obra comprada por magnatas russos, foi casado num evento meteórico com uma bailarina do Ballet Diaghilev e se filiou ao partido comunista em um claro movimento de protesto contra a II Guerra Mundial.

Picasso e Olga

Picasso e Olga

Em 1908, Henri Matisse e um comprador de arte russo visitaram o estúdio de Picasso juntos. Este último selecionou duas pinturas, incluindo a Rainha Isabel, e pagou generosamente por ambas.
Para o artista, que na época estava um tanto duro, a aparição desse comprador, chamado Sergei Shchukin, foi uma dádiva de Deus. Durante um período de seis anos, o filantropo russo comprou mais de 50 obras de Picasso de seus períodos cubista, rosa e azul, incluindo Mulher com um leque e O bebedor de absinto. Sua coleção de obras de Picasso se tornou efetivamente a maior do mundo.

Sala Picasso  na casa milionário russo

Sala Picasso na casa milionário russo


Outro famoso colecionador de arte russo, Ivan Morozov, também se interessou pelas obras de Picasso, adquirindo duas pinturas proeminentes – Garota com uma bola e Arlequim .
Após a Revolução Bolchevique, as coleções de Shchukin e Morozov foram nacionalizadas e o Museu de Arte do Novo Oeste foi estabelecido com base nelas.
Existiu até 1948, quando seu acervo foi dividido entre o Museu Pushkin e o Hermitage.

Arlequim , Pablo Picasso

Arlequim , Pablo Picasso

Na primavera de 1917, Ballets Russes de Sergei Diaghilev teve uma nova produção no Théâtre du Châtelet em Paris.
Desta vez, o famoso empresário decidiu combinar arte, balé e poesia no desfile de balé de um ato.
O balé, baseado em poemas de Jean Cocteau, foi criado pelo coreógrafo Leonide Massine e o compositor Erik Satie, enquanto o cenário, o figurino e a cortina de inspiração circense foram desenhados por Pablo Picasso.

Ballet Parade , Pablo Picasso

Ballet Parade , Pablo Picasso

O resultado superou todas as expectativas. Em vez de tutus de balé, os dançarinos estavam vestidos com trajes volumosos feitos de papel machê, madeira e metal, que eram tão desconfortáveis que qualquer tentativa de movimento neles parecia mecânica e desajeitada.
Contra o pano de fundo do cenário cubista, os dançarinos se transformaram em fragmentos móveis de uma colagem. Assim, o cubismo fez sua primeira incursão no mundo do teatro, enquanto Parade se tornou um dos primeiros eventos surrealistas.

Figurino Ballet Parade

Figurino Ballet Parade

Para preparar os cenários e figurinos do Desfile, Picasso foi a Roma, onde conheceu Igor Stravinsky. Eles se tornaram amigos, e sua amizade logo evoluiu para uma colaboração profissional quando Picasso trabalhou como designer no balé Pulcinella de Stravinsky e pintou vários retratos do músico.
Stravinsky tentou levar um desses com ele para a Suíça, mas os funcionários da fronteira exigiram saber o que era e se recusaram a acreditar que era um desenho a lápis de um artista famoso, pois parecia mais uma planta.

 

Picasso e Stravinsky

Picasso e Stravinsky

O compositor concordou que a obra de Picasso nada mais era do que uma planta de seu rosto. No final, o retrato teve de ser enviado por correio diplomático através da Embaixada Britânica.

Stravinsky por Picasso

Stravinsky por Picasso

Em Roma, Picasso conheceu Olga Khokhlova, uma bailarina dos Ballets Russes de Diaghilev.
Picasso e Khokhlova se casaram no verão de 1918. A cerimônia aconteceu na Catedral Ortodoxa Russa em Paris e contou com a presença, entre outros, de Gertrude Stein e Sergei Diaghilev.

download
Em 1921, o casal teve um filho, Paul Joseph, e em 1935 separaram-se, embora nunca tenham se divorciado oficialmente.

two-olga

Por um bom tempo, Picasso teve nada menos que quatro mulheres “ao mesmo tempo”. Olga, sua esposa oficial (já que não tinha conseguido se separar oficialmente por questões judiciais), embora eles não convivessem mais; a jovem Marie-Thérèse; Dora Maar; e a bela que recém conquistara o coração do pintor e que teria dois de seus filhos na década seguinte, Françoise Gilot. Todas sabiam da existência umas das outras. Picasso manejava esposa e amantes de acordo com suas conveniências. Mas Françoise é quem ocuparia lugar de destaque em sua vida a partir daquele momento. No fim da vida, ainda viriam Geneviève Laporte e Jacqueline Roque.

1970

A relação com seus filhos e netos sempre foi muito conflituosa. A sua única filha legítima, dona de sua total atenção, era a arte.

Picasso tornou-se amigo do escritor Ilya Ehrenburg em 1914.
Ehrenburg admirava o que descreveu como o “poder destrutivo” da arte de Picasso e, meio brincando, chamou o espanhol de bom demônio.

Ilya Eremburg

Ilya Ehrenburg

 

Certa vez, Picasso decidiu pintar um retrato de Ehrenburg, mas assim que este se acomodou em uma poltrona se preparando para posar, Picasso anunciou que havia terminado.
Ehrenburg ficou surpreso com a rapidez com que o retrato foi concluído, ao que Pablo respondeu rindo que afinal se conheciam há mais de 40 anos, e todo esse tempo treinando para pintar retratos em apenas cinco minutos.

Picasso e Olga

Picasso e Olga

Foi Ehrenburg quem apresentou Picasso ao público soviético e ajudou a organizar exposições de seu trabalho no Museu Pushkin e no Hermitage em 1956.
As exposições se tornaram um prenúncio do degelo político que se aproximava, com tanto entusiasmo que as pessoas fariam fila a noite toda para entrar. Ehrenburg ficou famoso por tentar tranquilizar o público com a frase: “Você esperou por esta exposição por 25 anos, pode esperar mais 25 minutos, por favor?”.

Exposição de Picasso na Rússia

Exposição de Picasso na Rússia

Na União Soviética, Picasso às vezes era chamado de “Camarada Pablo” desde que ingressou no Partido Comunista Francês em 1944. Essa foi sua maneira de protestar contra a guerra e os horrores perpetrados pelo regime de Franco em sua Espanha natal.
Quando Joseph Stalin morreu em 1953, Picasso pintou seu retrato, mas para indignação dos comunistas, ele retratou Stalin quando jovem. Isso se tornou uma espécie de escândalo quando membros do Partido Comunista Francês expressaram sua indignação por Stalin ter sido apresentado em uma imagem não canônica. Por sua vez, o poeta Louis Aragon, que era editor-chefe de Les Lettres Françaises, que imprimiu o retrato, censurou o amigo: “Stalin não pode ser inventado”.

ww

Baseado em matéria de  Rússia Beyond

 

«

»

Deixe-nos seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Captcha *